Enviando email...
Os imóveis de Londrina e região estão aqui
Que tal cultivar grandes folhagens dentro de casa?

Que tal cultivar grandes folhagens dentro de casa?

01/02/2020

Quem tem plantas dentro de casa sabe bem de toda a dedicação que elas exigem para estarem sempre lindas e vivas. Há os que preferem as belas suculentas, há os que gostam das famosas samambaias, dentre tantas outras plantinhas comuns de se cultivar em locais fechados. Mas o que muitos podem desconhecer são as espécies de folhagens maiores que sobrevivem perfeitamente no vaso da sala de estar.

Estamos falando daquelas folhas lustrosas, perfeitas para preencher um canto do cômodo que está um pouco vazio. Os cuidados com essas plantas são mais específicos, portanto atente-se aos hábitos de rega, luz e poda de cada uma. Ao final, toda a atenção voltada a elas as manterá saudáveis e formosas, enfeitando sua casa.

Conheça algumas dessas espécies fartas em tamanho e beleza:

 

  • Yucca-elefante

 

Para quem tem bastante espaço de sobra, uma ótima opção é a yucca-elefante. Isso porque suas folhas pontiagudas podem atingir 75cm de comprimento. Essa planta é excelente contra compostos presentes na poluição do ar, como o amoníaco, o benzeno e o monóxido de carbono. Para se manter saudável, a yucca necessita de luz solar direta por, ao menos, 3h por dia. Além disso, só a regue quando o solo estiver seco, já que ela não é a maior fã de terra muito molhada.

 

  • Árvore-da-felicidade

 

A árvore-da-felicidade carrega, além de suas folhas exuberantes, uma tradição mística. Acredita-se que ela deva ser ganhada de alguém, e não comprada. A planta também simboliza igualdade e união, sendo usada nos lares com o intuito de promover uma boa relação entre a família e fortalecer os laços.

Sua espécie tem capacidade para chegar aos 5m de altura, mas somente quanto atinge sua maturidade, com aproximadamente 20 anos. Diferente da yucca-elefante, a árvore-da-felicidade não deve ser mantida sob luz direta do sol. Ela se desenvolve melhor à meia-sombra e recebendo pouca água de 2 a 3 vezes por semana.

 

  • Ficus-lira

 

A admirável ficus-lira é outra espécie que se desenvolve lentamente em ambientes fechados, se podada regularmente. Ela leva a lira em seu nome por ter as folhas em formato ondulado, o que se assemelha ao instrumento musical.

Essa planta exige um solo que consiga reter certa umidade, geralmente enriquecido com adubo. Ela deve ser cultivada sob sol ou meia-sombra, bem como regada sem excessos. Outra dica sobre a ficus-lira é que, se mantida em ambientes com ar-condicionado, suas folhas podem ter as bordas secas e, eventualmente, queimadas.

 

  • Ciclanto

 

As enormes folhas de textura amassada do ciclanto dão capacidade para planta chegar a 1,80m de altura. Preferivelmente mantida à meia-sombra, ela não exige nenhum tipo de poda - basta remover as folhas secas, quando caírem. Por ser nativa da Floresta Amazônica, o ciclanto é uma planta apreciadora de climas mais quentes e úmidos. Portanto, não costuma se adaptar muito bem a temperaturas baixas.

 

  • Palmeira-leque

Essa espécie de palmeira raramente chega a 3m de altura. Ela tem esse nome por suas folhas terem um formato parecido a um leque japonês. Apesar disto, são plantas adaptadas ao clima tropical, como o ciclanto. A palmeira pode ser cultivada tanto sob o sol, quanto em locais de meia-sombra. Para sua manutenção, é preciso apenas retirar as folhas secas e fertilizá-la nos períodos quentes do ano. É recomendado, também, trocá-la de vaso a cada dois anos, para seu melhor desenvolvimento.

Já imaginou sua casa recebendo uma dessas grandes folhagens? Os vasos certamente serão um ponto alto da decoração! Beleza natural, exuberância e equilíbrio energético - tudo reunido em um só investimento.

oi
Imprimir
Categorias: Dicas

Deixe um comentário

Nome:
Email:
Comentar:
Adicionar comentário

Name:
Email:
Subject:
Message:
x